NOTÍCIAS

Postado em 09 de Maio de 2018 às 13h20

ABPA prospecta novos importadores na Coreia do Sul

  • Mercoagro – Edição 2018 -

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), em parceria com a Agência Brasileira de
Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), participou de ação organizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) durante a Seoul Food & Hotel (SFH) 2018, encerrada na semana passada na capital sul-coreana.
Durante o evento, a representante da associação, Bruna Kassama, distribuiu materiais
promocionais focados no mercado asiático e realizou contatos com dezenas de importadores de carne de frango e potenciais clientes para a carne suína brasileira – há expectativa, em breve, da abertura do mercado da Coreia do Sul para plantas da produção suinícola de Santa Catarina.
“A ação encabeçada pelo MAPA ocorreu em um momento importante, nos passos finais para a abertura do mercado sul-coreano, quarto maior importador mundial de carne suína.  Este é o momento de construir laços com os stakeholders e importadores locais”, aponta Ricardo Santin, vice-presidente de mercados da ABPA.

Mais informações sobre os projetos setoriais do Brasil podem ser obtidas pelos sites www.brazilianchicken.com.br, www.brazilianpork.com.br e www.brazilianegg.com.br, ou também pelas fan pages fb.com/brazilianchicken, fb.com/brazilianpork; e fb.com/brazilianegg.
SOBRE A ABPA
A ABPA é a representação político-institucional da avicultura e da suinocultura do Brasil. Congrega mais de 150 empresas e entidades dos vários elos da avicultura e da suinocultura do Brasil, responsáveis por uma pauta exportadora superior a US$ 8,5 bilhões.
Sob a tutela da ABPA está a gestão, em parceria com a Apex-Brasil, das três marcas setoriais das exportações brasileiras de aves, ovos e suínos: a Brazilian Chicken, Brazilian Egg e Brazilian Pork.
Por meio de suas marcas setoriais, a ABPA promove ações especiais em mercados-alvo e divulga os diferenciais dos produtos avícolas e suinícolas do Brasil – como a qualidade, o status sanitário e a sustentabilidade da produção – e fomenta novos negócios para a cadeia exportadora de ovos e de carne de frangos e de suínos.
SOBRE A APEX-BRASIL
A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) atua para
promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira.
A Agência realiza ações diversificadas de promoção comercial que visam promover as exportações e valorizar os produtos e serviços brasileiros no exterior, como missões prospectivas e comerciais, rodadas de negócios, apoio à participação de empresas brasileiras em grandes feiras internacionais, e visitas de compradores estrangeiros e formadores de opinião para conhecer a estrutura produtiva brasileira, entre outras plataformas de negócios que também têm por objetivo fortalecer a marca Brasil.
A Apex-Brasil coordena os esforços de atração de investimentos estrangeiros diretos (IED) para o Brasil com foco em setores estratégicos para o desenvolvimento da competitividade das empresas brasileiras e do país.
SOBRE OS PROJETOS SETORIAIS
Os Projetos Setoriais Brazilian Chicken, Brazilian Egg e Brazilian Pork são mantidos pela ABPA em parceria com a Apex-Brasil com o objetivo de promover junto ao mercado internacional as carnes de frangos, de suínos e os ovos produzidos no Brasil.  Por meio da participação em feiras, realização de workshops e outras ações especiais de promoção comercial, os projetos valorizam atributos destes setores produtivos – como a qualidade, o status sanitário e a sustentabilidade da produção – e valorizam as marcas internacionais dos produtos, fomentando novos negócios para os exportadores brasileiros.  Cerca de 45
empresas participam dos projetos atualmente. Informações sobre como fazer parte dos projetos setoriais podem ser obtidas pelo e-mail Isis.sardella@abpa-br.org.
 
Fonte: ABPA

Veja também

SC registra faturamento 14,97% maior na exportação de carne suína13/12/17 Em onze meses, Santa Catarina embarcou 253,8 mil toneladas de carne suína para países como Rússia, Hong Kong, China, Chile e Cingapura. E, mesmo com uma quantidade 0,24% menor do que no mesmo período de 2016, o setor não sofreu prejuízos financeiros. Pelo contrário, o faturamento com as vendas foi 14,97% maior, ficando em torno de US$ 590 milhões. Os......
SUÍNOS/CEPEA: Para absorver excedente externo, setor deve ampliar destinos11/01/18 Estudo do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, indica que o consumo doméstico de carne suína pode aumentar 1,63% em 2018, o que corresponde a 49,6 mil toneladas a mais em relação ao......

Voltar para Notícias (pt)