NOTÍCIAS

Postado em 14 de Fevereiro às 16h59

Arábia Saudita e China reaquecem compras e elevam exportação de frango em janeiro

  • Mercoagro – Edição 2018 -

Segundo análise semanal do Cepea, o reaquecimento das compras de carne de frango
brasileira por parte da Arábia Saudita e da China garantiu uma pequena recuperação das
exportações da proteína em janeiro/18. No mês passado, os envios da carne de frango in natura a todos os destinos somaram 323,3 mil toneladas, 3,1% a mais que em dezembro/17, mas 9% abaixo da quantidade de janeiro/17.
De acordo com os pesquisadores, o maior comprador da carne de frango brasileira, a
Arábia Saudita, importou 54,1 mil toneladas de carne de frango in natura em janeiro, o maior volume desde março/17, 15,4% acima do de dezembro/17, mas 7,1% abaixo do de janeiro/17. A China, por sua vez, deve manter ou até mesmo ampliar as compras internacionais em 2018. Em janeiro, o Brasil embarcou 34,3 mil toneladas de carne de frango ao país asiático, volume 25% maior que o de dezembro/17, mas 13,1% abaixo do de janeiro/17.
Os dados são da Secex. Quanto ao mercado interno, segundo levantamento do Cepea, no
atacado da Grande São Paulo, os cortes mais usuais de churrasco, como coração, drumet e asa, registram queda de preços entre 1 e 8 de fevereiro, enquanto os mais consumidos no dia a dia, como filé e peito, apresentam altas.

Fonte: Avicultura Industrial

Veja também

Cotações do suíno vivo fecham outubro com estabilidade07/11/17 Os preços do suíno vivo fecharam outubro estáveis. Segundo a análise do Cepea/Esalq a estabilidade foi reflexo da cautela de produtores em fechar novos negócios, devido à oferta restrita, e ao recuo de compradores na composição de estoques para as festas de final de ano, informou. Para os analistas do Cepea, com isso no acumulado do mês,......
Avicultura em perspectiva evolutiva29/01 A avicultura brasileira ocupa atualmente a posição de terceiro maior produtor mundial de carne de frango, atrás apenas de Estados Unidos e China, e a primeira posição entre os exportadores. Em 2014, o país......

Voltar para Notícias (pt)