NOTÍCIAS

Postado em 05 de Março de 2018 às 13h19

Argentina, Uruguai e Chile ampliam importações de carne suína

Países como Argentina, Uruguai e Chile estão entre os principais importadores da carne
suína brasileira. A ampliação de embarques para estes mercados ajudou o Brasil a contornar os efeitos do bloqueio russo sobre as exportações da proteína. Para o mercado chinês, as vendas seguem em franco crescimento, com números 162% acima dos registrados em 2017. As informações são da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) As vendas da carne suína in natura totalizaram 35,7 mil toneladas em fevereiro, o volume foi 19,1% inferior as 44,1 mil toneladas embarcadas no mesmo período de 2017. Em receita, os valores chegaram a US$ 76,9 milhões, saldo 25% inferior aos US$ 102,6 milhões obtidas no ano anterior.

Já para o acumulado do ano, os embarques alcançaram 81 mil toneladas, uma queda de
17% comparado com 2017, que teve registros de 98,6 mil toneladas. Na receita das vendas do bimestre, os números chegaram a US$ 174,4 milhões, 23,3% a menos que as US$ 227,2 milhões realizadas em 2017.

Fonte: Suinocultura Industrial

Veja também

Carne, gado vivo e material genético bovino e avícola na mira do Irã01/12/17 O Irã é o 5º maior parceiro comercial do agronegócio brasileiro. Em 2016, o Irã importou US$ 2,1 bilhões, principalmente milho, soja em grãos e carne bovina in natura. Agora há interesse de exportar para o Brasil ureia, frutas secas e amêndoas. Do outro lado da mesa, houve avanço no que se refere a procedimentos para exportação de carne......
Rússia deverá avaliar com celeridade reabertura ao mercado de carne19/01/18 O governo russo comprometeu-se a “avaliar com o máximo de celeridade, uma vez que o Brasil é um importante fornecedor” a reabertura do mercado à carne brasileira, declarou Sergey Dankvert, chefe do Serviço Federal de......

Voltar para Notícias (pt)