NOTÍCIAS

Postado em 05 de Março às 13h19

Argentina, Uruguai e Chile ampliam importações de carne suína

Países como Argentina, Uruguai e Chile estão entre os principais importadores da carne
suína brasileira. A ampliação de embarques para estes mercados ajudou o Brasil a contornar os efeitos do bloqueio russo sobre as exportações da proteína. Para o mercado chinês, as vendas seguem em franco crescimento, com números 162% acima dos registrados em 2017. As informações são da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) As vendas da carne suína in natura totalizaram 35,7 mil toneladas em fevereiro, o volume foi 19,1% inferior as 44,1 mil toneladas embarcadas no mesmo período de 2017. Em receita, os valores chegaram a US$ 76,9 milhões, saldo 25% inferior aos US$ 102,6 milhões obtidas no ano anterior.

Já para o acumulado do ano, os embarques alcançaram 81 mil toneladas, uma queda de
17% comparado com 2017, que teve registros de 98,6 mil toneladas. Na receita das vendas do bimestre, os números chegaram a US$ 174,4 milhões, 23,3% a menos que as US$ 227,2 milhões realizadas em 2017.

Fonte: Suinocultura Industrial

Veja também

Equipamentos e sistemas para a indústria de processamento de aves serão destaques da Marel Poultry30/05/16 Líder global em fornecimento de equipamentos, sistemas e serviços avançados para a indústria de processamento de alimentos, a Marel participa da Mercoagro desde a primeira edição e, pela primeira vez, anuncia a junção das atividades da Stork Poultry Processing e da Marel em um único nome para o processamento de aves, a Marel Poultry. Na feira, a......

Voltar para Notícias (pt)