NOTÍCIAS

Postado em 08 de Maio às 13h35

Brasil ganha prêmio internacional de bem-estar animal

  • Mercoagro – Edição 2018 -

O Brasil está entre os cinco países agraciados com o 2º Prêmio de Bem-estar Animal da
Associação Mundial de Veterinária (WVA, em inglês), homenagem que reconhece médicos
veterinários que dedicam sua carreira a proteger o bem-estar de animais no mundo. A honraria foi entregue neste domingo (06/05), no 34º Congresso Mundial de Veterinária, em Barcelona, ao professor da Universidade de São Paulo (USP), Adroaldo José Zanella, referência internacional no estudo do bem-estar animal. A WVA é uma entidade tradicional, fundada em 1863, que reúne as organizações de veterinária do mundo. O professor da USP foi um dos destaques do II Congresso de Zootecnia de Precisão, da AveSui 2017.
O brasileiro foi o grande vencedor da América Latina após uma análise de indicações feitas
por organizações e profissionais dos países desse continente. “Essa honra representa o trabalho de inúmeros estudantes, técnicos e colaboradores que me acompanharam nos diversos grupos em que trabalhei, especialmente no Brasil”, ressalta o médico veterinário, coordenador do Centro de Estudos Comparativos em Saúde, Sustentabilidade e Bem-estar da USP, desde 2013. A premiação foi dividida de acordo com as regiões em que a entidade está representada no mundo.
Essa é a primeira vez que um brasileiro recebe o reconhecimento internacional da WVA
para o bem-estar animal. “É árdua a luta pela defesa dos animais, mas é o melhor trabalho do mundo. Eu amo o que faço”, afirma Zanella que recebeu uma homenagem e um prêmio no valor de 5 mil euros.
Em 30 anos de carreira, Adroaldo Zanella estudou o papel de fatores ambientais no
comportamento animal e desenvolveu métodos para medir o bem-estar em sistemas de produção.
Em seu trabalho de pesquisa, já desenvolveu trabalhos que revelaram biomarcadores de estresse em diferentes espécies, avaliaram o impacto do pré-natal no comportamento e demonstraram a influência do estresse e de doenças na organização do cérebro dos animais.
“É grande a preocupação com o bem-estar animal, mas é necessário saber o que é bom e
o que não é, do ponto de vista do animal. Hoje em dia, pesquisadores são capazes de medir isso”, ressalta sobre a produção de indicadores que serão usados como referência para os sistemas produtivos avaliarem seu trabalho pelo prisma do bem-estar animal.
Atualmente, Zanella participa de projetos com o objetivo de implementar protocolos de bem-estar para melhorar a produtividade de sistemas de produção de ovinos e no desenvolvimento de estratégias voltadas para o bem-estar e a segurança de jumentos no Nordeste brasileiro. O médico veterinário também se dedica a pesquisas que buscam demonstrar o impacto do ambiente durante as fases pré-natal e neonatal de diferentes espécies, estabelecendo protocolos para aprimorar a resistência das crias. O cuidado antes mesmo do nascimento, acredita Zanella, pode interferir de forma positiva na vida do animal.
 
Fonte: Redação AI/SI / Avicultura Industrial

Veja também

Exportadores tentam reverter embargo chinês10/07 A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) tenta reverter o embargo adotado pela China sobre a importação de carne de frango produzida no Brasil. Para o governo de Pequim os produtos chineses sofrem de uma concorrência desleal e deve anunciar uma medida final sobre o assunto em agosto. A ABPA emitiu uma nota de protesto assim que soube da decisão do......
Mercoagro 2018 é apresentada em feira na Colômbia20/11/17 A próxima edição da Feira Internacional de Negócios, Processamento e Industrialização da Carne (Mercoagro) foi apresentada e divulgada na 14ª Feira Internacional de Processamento e Embalagem para as......
Rússia pode voltar a importar carne suína até o fim deste mês08/08 O ministro Blairo Maggi, (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) disse nesta terça-feira (07) acreditar que o embargo russo à carne suína brasileira poderá se encerrado até o fim deste mês. “Estive,......

Voltar para Notícias (pt)