NOTÍCIAS

Postado em 04 de Maio de 2017 às 17h03

Carne valoriza 4,5% no mês de abril

Mercoagro – Edição 2018 Após iniciar abril em queda, os preços da carne bovina se recuperaram no mês, segundo indicam dados do Cepea. No mercado atacadista da Grande São Paulo, a carcaça casada bovina...

Após iniciar abril em queda, os preços da carne bovina se recuperaram no mês, segundo indicam dados do Cepea. No mercado atacadista da Grande São Paulo, a carcaça casada bovina começou abril negociada na casa dos R$ 9,50/kg, mas chegou a ser comercializada acima dos R$ 10,00/kg na segunda quinzena do mês, fechando a R$ 9,97/kg no dia 28, valorização de 4,5% no acumulado mensal.

De acordo com pesquisadores do Cepea, essa recuperação nos preços da carne foi observada depois de passados os efeitos mais intensos da operação Carne Fraca da Polícia Federal no setor pecuário. Pesquisadores do Cepea indicam que, quando a operação foi deflagrada, no dia 17 de março, houve fechamento temporário de algumas unidades de abate e muitos pecuaristas, diante dos baixos valores oferecidos por frigoríficos na compra de animais, se afastaram do mercado. Esse cenário, por sua vez, reduziu a oferta de carne, resultando em alta nos valores na segunda quinzena de abril, mesmo com a típica demanda enfraquecida nesse período do mês.

Na última semana de abril, especificamente, pesquisadores do Cepea comentam que o movimento de alta nos preços foi interrompido. Esse contexto pode estar atrelado justamente à retomada das atividades nos frigoríficos que estavam parados, e que voltaram a abater num momento em que a oferta de boi já se mostra um pouco maior. Nesse cenário, o volume de carne disponível no atacado cresceu.

Fonte: Cepea 

Veja também

Receita com exportações de carne suína brasileira sobe 8,7% em janeiro23/02/16 O Brasil exportou 47,1 mil toneladas de carne suína em janeiro, aumento de 63% em relação a janeiro de 2015 As exportações de carne suína brasileira tiveram forte aumento em janeiro, impulsionadas pela manutenção de grande volumes de compras pela Rússia e pelo aumento da demanda por Hong Kong, informou a Associação Brasileira de......

Voltar para Notícias (pt)