NOTÍCIAS

Postado em 25 de Abril de 2018 às 11h08

Consumo de alimentos deve crescer 35% até 2030, aponta estudo da Embrapa

  • Mercoagro – Edição 2018 -

Lançado nesta semana o documento “Visão 2030: o futuro da agricultura brasileira"
produzido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Brasília/DF) traz como eixos as mudanças fundamentais para o crescimento do setor no Brasil.
O trabalho foi realizado ao longo de 18 meses e contou com a participação de cerca de 370
colaboradores, inclusive de instituições parceiras. O lançamento faz parte das comemorações dos 45 anos da entidade.
O presidente Maurício Antônio Lopes afirma que a instituição precisa se reestruturar e se
conectar cada vez mais rapidamente às mudanças globais. "Se as instituições permanecerem com o mesmo modelo de operação de 15 anos atrás, não vão sobreviver", coloca.
As projeções apontam um crescimento no consumo global de água (50%), energia (40%) e
alimentos (35%) até 2030. Números que são resultantes da expansão da população, aumento da idade média, avanço da urbanização e incremento do poder aquisitivo, principalmente na Ásia, na África e na América Latina.
Para Lopes esse processo envolve novas demandas como o desenvolvimento da indústria
da gastronomia, transformações digitais, novos padrões de consumo de alimentos, aumento da produtividade em áreas já abertas e preocupação com o bem-estar animal. "Esse é um movimento natural de uma instituição de ciência que está olhando para o futuro com a necessidade de seguir se reinventando", expõe.
Como forma de possibilitar essas mudanças, o presidente afirma que é necessário ter parcerias "mais ágeis" com empresas e o setor produtivo. "Estamos buscando aproximação com muitos financiadores do Brasil e internacionais interessados em investir na produção de alimentos no país", acrescenta.
O coordenador do Centro de Agronegócios da Fundação Getúlio Vargas (FGV, São Paulo/SP), Roberto Rodrigues, ressalta que, segunda as projeções da FAO, a previsão é de um crescimento produtivo global de alimentos de 20% na próxima década, sendo necessário um aumento de 40%. "Ou seja, o protagonismo do país nessa terá de ser ainda maior do que já é", afirma o ex-ministro.

O estudo da Embrapa coloca que nesse contexto, a agricultura brasileira passa por profundas transformações econômicas, culturais, sociais, tecnológicas, ambientais e mercadológicas, que ocorrem em alta velocidade e em direções distintas, causa um impacto substancial no mundo rural.

Fonte: Embrapa, adaptado pela equipe feed&food

Veja também

Aurora Alimentos cresce no mercado mundial de carnes, apesar dos desafios15/03/16 A Cooperativa Central Aurora Alimentos – terceiro maior grupo agroindustrial do País – obteve nas exportações de carnes 24% de sua receita operacional bruta, em 2015. No ano passado, a receita total fechou em R$ 7,7 bilhões de reais, dos quais, R$ 1,85 bilhão de reais foram vendas externas. O crescimento no comércio mundial foi da ordem de......
Raças sintéticas são destaque em novo Catálogo Corte Europeu 201902/08/18 A ABS apresentou esta semana seu Catálogo Corte Europeu 2019. Este ano, a publicação vem com destaque para raças sintéticas, como o Braford e Brangus, acompanhando a tendência do mercado. "Sabemos que essas......

Voltar para Notícias (pt)