NOTÍCIAS

Postado em 17 de Outubro de 2017 às 16h16

Cotações do milho e da soja registram alta no mercado

Mercoagro – Edição 2018 De acordo com os dados semanais dos pesquisadores do Cepea, as cotações do milho foram impulsionadas em quase 3% no indicador de mercado. Já a soja e seus derivados mantiveram um ritmo lento nos...

De acordo com os dados semanais dos pesquisadores do Cepea, as cotações do milho foram impulsionadas em quase 3% no indicador de mercado. Já a soja e seus derivados mantiveram um ritmo lento nos negócios devido a escassez de chuva no Brasil.
Os preços do milho voltaram a subir na maioria das regiões acompanhadas pelo Cepea, refletindo o maior número de compradores no mercado. Além disso, o bom ritmo das exportações e a divulgação de estimativas da Conab de menor oferta na safra verão 2017/18 também favorecem as altas.
Segundo os dados do Cepea, no mercado paulista, especificamente, os valores foram impulsionados pela demanda mais firme e pela retração produtora. Na sexta-feira, (13/10), o Indicador ESALQ/BM&FBovespa do milho (Campinas/SP) fechou a R$ 31,27/saca de 60 quilos, significativo aumento de 2,9% frente à sexta anterior, (06/10), e o maior preço desde o dia 27 de março deste ano.
Já em relação à soja e seus derivados, as cotações estão em alta no mercado brasileiro. Segundo pesquisadores do Cepea, o impulso das cotações da soja vem de diversos fatores, entre eles chuvas mal distribuídas no Brasil (que geram incertezas quanto ao avanço do semeio), as recentes precipitações nos Estados Unidos (que interromperam a colheita), a firme demanda global e a retração de produtores brasileiros e internacionais da comercialização de grandes lotes, devido às incertezas sobre o tamanho da safra e o comportamento dos preços nos próximos meses.

Fonte: Cepea/Esalq

Foto MB Comunicação

Veja também

Raça Brangus expande no mercado nacional01/08/18 Um cruzamento das raças Angus e Nelore, o Brangus possui um rebanho no Brasil em constante evolução. Mesmo com as subnotificações devido à falta de registro por parte dos pecuaristas, os pesquisadores apontam o aumento principalmente nas regiões norte e sul do País. Esse crescimento vem de um trabalho que vem sendo desenvolvido há anos. Os primeiros......
Desempenho do frango vivo na terceira semana de junho18/06/18 Aparentemente, preenchidos os vazios criados no abastecimento pelo movimento caminhoneiro, o mercado volta à normalidade. Tanto que, na terceira semana de junho (10 a 16), o frango vivo negociado no interior paulista, ainda que operando em mercado......

Voltar para Notícias (pt)