NOTÍCIAS

Postado em 10 de Janeiro de 2017 às 14h29

Dentre as proteínas, a carne de frango foi a que obteve maior valorização em 2016

Diante de um cenário macroeconômico ruim em 2016, o mercado de frango se destacou entre as proteínas.

A média anual dos preços pagos pelo frango vivo em São Paulo ficou 10,6% maior que em 2015. A cotação média foi de R$2,89/kg.

Os abates seguem movimento crescente. No acumulado dos três primeiros trimestres o país abateu 4,45 bilhões de cabeças (IBGE), aumento de 3,7% na comparação com igual período do ano anterior. O mercado conseguiu absorver bem a produção. A crise econômica no país aumentou a procura por proteínas de menor custo.

As exportações também colaboraram com o setor.

A carne de frango no atacado em dezembro acumulava valorização de 12,1% em doze meses, enquanto a suína teve alta de 8,0% e o dianteiro bovino queda de 2,2% no período.

A forte valorização do milho, porém, diminuiu as margens dos avicultores.

Para 2017, a expectativa de patamares menores para os preços do milho é favorável para o setor e, ainda diante de um cenário econômico desafiador, a carne de frango continua sendo uma opção interessante para o consumidor.

Fonte: Notícias Agrícolas

Veja também

Brasil aumenta produção de carne bovina em 45%, enquanto rebanho cresce 25% em 15 anos16/05/16 País tem cerca de 214 milhões de cabeças de gado, o maior rebanho comercial bovino do mundo  O Brasil segue como grande fornecedor de proteína animal para o mundo, com ganhos de produtividade no campo. Estudos revelam que, no período de 2000 a 2015, a produção de carne teve incremento de 45%, enquanto o rebanho bovino de corte cresceu 25%. As......
Cooperativas faturam R$ 10 bi e exportam para McDonald’s europeu19/10/17 Da janela do seu escritório em Palotina (PR), o agrônomo Alfredo Lang só via lavoura. Não por acaso, quando ele sugeriu aos agricultores da cidade que montassem uma indústria frigorífica em pleno interior, no......

Voltar para Notícias (pt)