NOTÍCIAS

Postado em 13 de Março às 13h56

Eduardo Pinho Moreira empossa médicos veterinários da Cidasc que irão atuar na defesa agropecuária do Estado

  • Mercoagro – Edição 2018 -

A Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) passa a
contar com mais 26 médicos veterinários. O governador Eduardo Pinho Moreira deu posse, nesta segunda-feira, 12, em Florianópolis, aos novos funcionários que irão coordenar os programas sanitários nacionais e estaduais, orientar produtores e cidadãos, fiscalizar o cumprimento de normas, além de inspecionar produtos e subprodutos de origem animal e trabalhar com educação sanitária. As ações beneficiam diretamente mais de 200 mil produtores do Estado e garantem o acesso dos produtos catarinenses a mais de 150 mercados de consumo.
“Santa Catarina é um estado único, exemplar, forte e se destaca em muitos setores. O
agronegócio é um deles, e isso é fruto de muita dedicação. O agronegócio no nosso Estado
agrega conhecimento, tecnologia, qualidade, faz com que sejamos referência e precisa ser
cuidado e estimulado. Os novos servidores da Cidasc vêm para reforçar todo este trabalho e ajudar ainda mais Santa Catarina a crescer”, disse o governador.
Até o final deste ano, 229 novos servidores passarão a fazer parte da Cidasc. Além dos 26
médicos veterinários empossados nesta segunda, mais 25 serão chamados a partir de maio,
juntamente com 178 auxiliares operacionais aprovados nos concursos 001 e 002 de 2016. Nas próximas semanas, os 26 novos servidores participarão de treinamento prático e teórico para que possam desempenhar suas funções no interior do Estado.
O presidente da Cidasc, Enori Barbieri, informou que, atualmente, os frigoríficos e indústrias
de carne de Santa Catarina exportam para 150 países, gerando mais de 60 mil empregos diretos.
“Para continuar mantendo este padrão, a Cidasc está recompondo seu quadro funcional. Os servidores chamados irão trabalhar principalmente nas regiões de São Miguel do Oeste, Chapecó, Concórdia, Videira, Caçador e Tubarão. É mais uma grande conquista para o setor”, explicou.
O secretário da Agricultura, Moacir Sopelsa, destacou que, mesmo com apenas 1,12% do
território nacional, Santa Catarina se consolida como grande produtor de alimentos. “A chegada dos novos funcionários vem fortalecer ainda mais o trabalho de defesa sanitária em Santa Catarina e garante o sucesso e a qualidade que o Estado apresenta nos setores da produção animal e vegetal. As conquistas do agronegócio catarinense são resultados da combinação de esforços do Governo do Estado, produtores e técnicos”, afirmou.
A nova servidora, que veio de Salvador, na Bahia, Gabriela Santos, relatou que estudou
muito para atingir seu objetivo de passar no concurso da Cidasc. “Estou feliz em fazer parte desta equipe de médicos veterinários, foram muitos dias e noites de estudos. Vou atuar na região de Xanxerê. Minha expectativa é grande. Quero fazer um bom trabalho em prol da cidade e do Estado”, comentou.
Barbieri acrescentou que, com os novos servidores, os produtores rurais catarinenses
contarão com um total de 240 médicos veterinários atuando na defesa agropecuária do Estado, sem contar os 85 veterinários do Instituto Catarinense de Sanidade Agropecuária (Icasa) que também trabalham nesta área. 
A CIDASC
Desde sua fundação, a Cidasc tem como objetivo garantir a excelência sanitária dos
rebanhos e lavouras do estado. Atualmente, Santa Catarina possui dois certificados internacionais, concedidos pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), como área livre de febre aftosa sem vacinação e, junto com o Rio Grande do Sul, de zona livre de peste suína clássica (PSC). O reconhecimento internacional possibilitou a abertura de mercados externos e fortaleceu o agronegócio do estado.
Os esforços para manutenção desse status são enormes, fruto da parceria entre Secretaria
da Agricultura, Cidasc e iniciativa privada, que trabalham juntos para preservar a saúde pública, executar ações de sanidade animal e coibir entrada e disseminação de pragas e doenças nas lavouras e pomares do Estado.
O presidente da Cidasc, Enori Barbieri, destacou os compromissos da companhia. “A
Cidasc oportuniza a abertura de mercados por meio da agregação de valores em produtos com qualidade em defesa sanitária animal e vegetal. Temos o compromisso de manter a excelência dos produtos aqui produzidos e comercializados”, afirmou.

Fonte: Governo do Estado de Santa Catarina
Foto: Jeferson Baldo/GVG

Veja também

SUÍNOS/CEPEA: Para absorver excedente externo, setor deve ampliar destinos11/01 Estudo do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, indica que o consumo doméstico de carne suína pode aumentar 1,63% em 2018, o que corresponde a 49,6 mil toneladas a mais em relação ao estimado para 2017. Esse incremento na demanda tem como base um cenário mais conservador para a estimativa de crescimento do PIB pelo Banco Central do......
Soluções elétricas são apresentadas pela Eaton em showroom sobre rodas15/09/16 A Eaton, em parceria com a distribuidora J da Luz, apresenta na Mercoagro 2016 (Feira Internacional de Negócios, Processamento e Industrialização da Carne), que encerra nesta sexta-feira (16), em Chapecó (SC), seu showroom sobre......

Voltar para Notícias (pt)