NOTÍCIAS

Postado em 06 de Dezembro de 2017 às 17h33

Exportações de carne bovina podem crescer mais de 10% diz Abrafrigo

  • Mercoagro – Edição 2018 -

Se manter o atual ritmo das exportações de carne bovina in natura e processada, o volume
total comercializado em 2017 poderá até ultrapassar o crescimento de 10% estimado para este
ano, segundo informou a Associação Brasileira de Frigoríficos (ABRAFRIGO), depois de compilar
os dados de novembro fornecidos pelo fornecidos pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e
Comércio Exterior (MDIC), através da SECEX/DECEX. No mês passado as vendas atingiram a
141.950 toneladas contra 95.648 toneladas no mesmo mês de 2016, num crescimento de 48%.
Em receita, o crescimento foi de 45%, passando de US$ 409,5 milhões para US$ 593 milhões em
2017.
Com este resultado, segundo a ABRAFRIGO, o acumulado do ano já alcança a 1.351.103
toneladas enquanto que este número em 2016 era de 1.241.55 toneladas, ou seja: em volume as
exportações já apresentam crescimento 9%. Na receita, o crescimento foi mais significativo, de
13%, passando de US$ 4,901 bilhões em 2016 para US$ 5,521 bilhões até novembro em 2017.
O mercado chinês é o grande responsável pela recuperação nas vendas de carne bovina
em 2017.  Importações pela cidade estado de Hong Kong e pelo continente alcançaram a 412.750
toneladas no mesmo período de 2016, com uma participação de 33,3% no total da
comercialização brasileira. Em 2017 as compras chinesas saltaram para 509.726 toneladas até
aqui, elevando a participação para 37,8% do total exportado pelo Brasil.
Entre os 20 maiores compradores do produto brasileiro, além da China, se destacaram a
Arábia Saudita e o Irã, elevando suas aquisições em 53,9% e 42,4% respectivamente. As compras
da Rússia cresceram 16,1%, e a dos Estados Unidos 19,5%. Já Emirados Árabes (+ 16,2%);
Israel (+22,7%) e Cingapura (+15,8%), também ampliaram sua movimentação. São Paulo foi o
estado que mais exportou carne bovina, com 21,8% do total até novembro; Mato Grosso ficou na
segunda posição, com 19,8%, enquanto que Goiás manteve a terceira posição com 13,1%. No
quarto lugar está Rondônia, com 10,3%; Minas Gerais na quinta posição com 10%, enquanto que
o Mato Grosso do Sul ficou em sexto com 9,3%.

Fonte: Abrafrigo

Veja também

Soluções em balanças serão apresentadas pela Toledo do Brasil03/08/18 A Toledo do Brasil Indústria de Balanças Ltda é líder na área de pesagem no País. Possui uma fábrica em São Bernardo do Campo (SP), 20 filiais nas principais cidades brasileiras, mais de 1.300 colaboradores, dos quais 400 são técnicos próprios que atuam em todo o território nacional. Além disso, possui sua própria marca......

Voltar para Notícias (pt)