NOTÍCIAS

Postado em 01 de Dezembro de 2017 às 14h09

Filipinas anuncia reabertura do mercado de carnes para o Brasil

Mercado (38)
  • Mercoagro – Edição 2018 -

Mais uma conquista para o agronegócio catarinense. O Departamento de Agricultura do
Governo das Filipinas emitiu esta semana um memorando reabrindo o mercado do país para a
carne de frangos, de suínos e de bovinos do Brasil. A notícia tem impacto direto em Santa
Catarina, já que o estado é o maior fornecedor brasileiro de carne suína e de frango para o país
asiático.
As Filipinas deixaram de importar produtos brasileiros em setembro deste ano. E o
documento emitido pelo Governo Filipino afirma que o sistema brasileiro atende às normas de
segurança alimentar e saúde animal, cumprindo com todas as determinações impostas pelos
órgãos reguladores daquele país.  De acordo com as estimativas do United States Department of
Agriculture (USDA) para o ano de 2017, Filipinas é o 10º maior consumidor de carne suína do
mundo e o 9º maior importador.
Santa Catarina responde por toda carne suína exportada pelo Brasil para as Filipinas. E só
este ano, de janeiro a setembro, já foram embarcadas 1.667 toneladas de carne suína, faturando
US$ 2,83 milhões. Segundo o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, a
retomada das exportações para as Filipinas dá um novo fôlego para o agronegócio catarinense.
“Em Santa Catarina sanidade animal e vegetal são prioridades. Investimos muito para que o nosso
estado fosse referência em saúde animal e isso tem um impacto muito grande na busca e
manutenção de mercados importantes”, afirma.
Grande parte da carne de frango que o Brasil exporta para aquele país também tem
origem em Santa Catarina. Nos últimos nove meses, o estado vendeu 22.590 toneladas de carne
de frango (67% do total brasileiro), gerando uma receita de US$ 22,5 milhões.
EXPORTAÇÕES DO BRASIL
De janeiro a setembro deste ano, o Brasil exportou 35.452 toneladas de carne de frango
para as Filipinas, com um faturamento que passa de US$ 19,2 milhões. Deste total, 67% foram
produzidos em Santa Catarina.
A carne suína enviada pelo Brasil foi toda produzida no estado. Portanto foram 1.667
toneladas e uma receita de US$ 2,83 milhões.
 
Fonte: Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca

Veja também

Cooperação e agronegócio: a saída está aqui03/11/15 Por: Mário Lanznaster (Presidente da Cooperativa Central Aurora Alimentos) É comum ouvir-se expressões do tipo “as cooperativas não pagam impostos e, por isso, têm facilidade em crescer”. Nada mais falso: as cooperativas pagam os mesmo tributos das empresas comerciais (com exceção das operações internas), tanto que, em 2014, as 253......
Restaurantes oferecerão cardápios especiais da feira29/11/17Durante os quatro dias de evento, culinária valorizará carnes e pratos típicos da região Promover uma feira com excelência, com diferenciais para expositores e visitantes e que envolva diversos setores de Chapecó. Esses são alguns dos objetivos da comissão organizadora da Mercoagro 2018 (Feira Internacional de......
Mapeamento do DNA do nelore leva à genoma que gera a qualidade da carne01/06 Alguns avanços em pesquisas científicas conseguiram identificar regiões no genoma que controlam a expressão dos genes relacionados às características que causam uma melhor qualidade da carne na raça nelore. A......

Voltar para Notícias (pt)