NOTÍCIAS

Postado em 25 de Setembro de 2017 às 11h22

Governo argentino libera importação de carne bovina fresca do Brasil

Mercoagro – Edição 2018 Restrição foi imposta em 2012 após a descoberta de um caso de vaca louca BUENOS AIRES - O governo argentino liberou esta semana as importações de carne bovina fresca proveniente...

Restrição foi imposta em 2012 após a descoberta de um caso de vaca louca


BUENOS AIRES - O governo argentino liberou esta semana as importações de carne bovina fresca proveniente do Brasil, depois de vários anos de restrições aplicadas após a descoberta de um caso da doença da vaca louca. A decisão da Casa Rosada foi informada pelo Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar (Senasa), que voltará a emitir certificados para a entrada de carne fresca brasileira.
A Argentina acaba de autorizar, também, a entrada de carne porcina dos Estados Unidos, medida que busca conseguir, em contrapartida, sinal verde das autoridades americanas para que possam entrar no mercado americano a carne e os limões argentinos.
As restrições à carne fresca brasileira começaram em 2012. Outros produtos continuaram entrando, de acordo com dados do próprio Senasa. Em 2016, o Brasil exportou 1.999 toneladas de produtos derivados da carne, mas desde 2012 não entra carne fresca.
“O Brasil já tinha o mercado aberto, o que se fez foi eliminar exigências que eram feitas para a entrada de seus produtos”, explicou ao jornal “La Nación” o presidente da Câmara da Indústria e Comércio da Carnes (CICCRA), Miguel Schiariti.
A balança bilateral do setor é amplamente favorável aos argentinos. No ano passado, o país exportou 5.457 toneladas de carne para o Brasil, o que representou um aumento de 17% em relação ao ano anterior. Um dos tipos de carne argentina mais vendida para o mercado brasileiro é a picanha.

FONTE: O GLOBO

Veja também

Mercado de aves em busca de novas rotas18/05/18 Enquanto as grandes indústrias do mundo estão olhando ansiosamente para o feed do Twitter para descobrir qual será a próxima exigência do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para renegociar acordos comerciais existentes ou impor tarifas extras, os exportadores de frango têm ainda mais preocupações. É claro que as atuais......
Brasil vai exportar material genético avícola para o Quênia29/05/18 O Brasil já pode exportar ovos férteis e pintos de um dia para o Quênia, na África. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) recebeu nesta segunda-feira (28) a aprovação do certificado......

Voltar para Notícias (pt)