NOTÍCIAS

Postado em 16 de Maio às 15h18

Maggi encerra visita ao Kuwait com promessa de reabertura de mercado

Mercoagro – Edição 2018 Visita de três dias ao Kuwait foi encerrada nesta segunda-feira (15) pelo ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) com a promessa do governo daquele país de reabertura do mercado...

Visita de três dias ao Kuwait foi encerrada nesta segunda-feira (15) pelo ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) com a promessa do governo daquele país de reabertura do mercado para carnes bovinas provenientes do Brasil, que estava fechado desde 2015. Maggi reuniu-se com os ministros da Agricultura (Mohamed Al Gabri) e da Indústria e Comércio (Khaled Nasser Abdullah Al Roudan), depois de 12 anos de ausência de autoridades brasileiras em visita ao país.
De acordo com o ministro, além de demonstrar interesse em aumentar o intercâmbio na área do agronegócio, a pauta anualmente é de apenas US$ 300 milhões, “há muito espaço para crescer”, conforme observou, foram apontadas a autoridades locais oportunidades de investimento no Brasil. "Ficou acertada a liberação do comércio de bovinos vivos e, na sequência a certificação sanitária para a entrada de carne bovina resfriada no Kuwait. Também houve acordo para avançar em material genético destinado a avicultura (ovos férteis e pintinhos de um dia). Os embargos aos produtos brasileiros no país serão todos revogados, em breve," informou.
Em reunião na Câmara Árabe Brasil, presidida por Fahd al Salem, e em entrevista à imprensa na capital, o ministro comentou sobre o avanço das reformas previdenciária e trabalhista em curso no Brasil e as mudanças nas regras de concessões à inciativa privada e da legislação para a compra de terras por estrangeiros. São inciativas que trazem maior estabilidade e outras que flexibilizam o ingresso de capital, afirmou, acrescentando que “farão do Brasil um país muito diferente”.
A queda das taxas de inflação para um patamar entre 3,5% e 4% ao ano, também foi lembrada por Maggi, que projetou aumento da produção agrícola de 36%, em dez anos. “Nossa produção é autossustentável, não depende de subsídios”, frisou.
O Brasil respeita contratos, o capital estrangeiro pode entrar e sair livremente, disse em discurso na câmara de comércio. As condições para empresas estrangeiras são as mesmas que vigoram para as empresas nacionais. O investimento direto estrangeiro não está sujeito à tributação e joint-ventures são bem-vindas, completou. Ele lembrou ainda que os investimentos estrangeiros no Brasil somaram US$ 80 bilhões no último ano.
O ministro destacou que o Brasil é um grande país agrícola, fornecedor de alimentos de qualidade para mais de 150 países. “E queremos estar mais presentes aqui no Kuwait”, declarou. O ministro convidou ministros e autoridade de sanidade animal para visitarem o país. Além disso, ficou acertado que a Embrapa e o Kuwait Institute of Cientific Research firmarão parceria para desenvolver pesquisas conjuntamente.
Blairo Maggi explicou a jornalistas, durante a coletiva, detalhes da operação carne fraca, destacando que fraudes detectadas eram de natureza econômica, que os servidores envolvidos foram afastados (33 entre 11 mil do Mapa) e que o próprio governo suspendeu a exportação de frigoríficos investigados.
Nesta terça-feira (16), o ministro estará na Arábia Saudita, com reunião prevista na Saudi Agricultural and Livestock Investment Company, e na quarta-feira (17), junto com representantes de entidades empresariais brasileiras participará do seminário, na capital Riyadh, Investimento no Brasil: Agronegócio e Infraestrutura.
 

Veja também

MAGGI CONFIRMA RETIRADA DA SAPONINA DA VACINA CONTRA AFTOSA22/08 Dose também será diminuída, passando de 5 ml para 2,5 ml A saponina deverá deixar de ser um dos componentes da vacina contra a febre aftosa, informou o ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), nesta sexta-feira (11), em Lucas do Rio Verde (MT). Essa é uma das medidas a serem adotadas para evitar a formação de abcessos após......
Líder mundial em tecnologia para abate de aves, Meyn estará na Mercoagro 201613/04/16 Com sede na Holanda e unidade em Campinas (SP), a Meyn do Brasil é líder mundial em tecnologia de linhas para abate de aves, atuando no Brasil e no mundo. Para a Meyn do Brasil a abrangência da Mercoagro é um dos motivos para a......

Voltar para Notícias (pt)