NOTÍCIAS

Postado em 06 de Abril de 2017 às 14h41

Maioria dos mercados suspendeu restrições à carne brasileira, diz Maggi

Mercoagro – Edição 2018 O Brasil já conseguiu reabrir a maioria dos mercados que havia imposto restrições às carnes brasileiras, disse o ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), no...

O Brasil já conseguiu reabrir a maioria dos mercados que havia imposto restrições às carnes brasileiras, disse o ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), no encerramento da XXXIII Reunião Ordinária do Conselho Agropecuário do Sul (CAS), em Buenos Aires. As medidas restritivas se deviam à repercussão internacional da Operação Carne Fraca da Polícia Federal, em investigação de frigoríficos. Na Argentina, Blairo Maggi reuniu-se com ministros da Agricultura da Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai.

“Ainda há alguns mercados fechados no Caribe, mas, ontem, a Jamaica também reabriu e, em seguida, Barbados fez o mesmo”, comentou o ministro. “Assim, sucessivamente, vão sendo retiradas as últimas restrições”, acrescentou, ressaltando que a investigação é sobre condutas de pessoas e não sobre a qualidade das carnes brasileiras. Maggi reafirmou que houve equívoco na forma de divulgação da operação e lembrou que o Ministério da Agricultura enviou aos mercados todos os esclarecimentos solicitados, sempre com muita transparência. “O Brasil deu as devidas explicações não só aqui no CAS, mas no mundo inteiro.”

Maggi destacou ainda que o Brasil compreende a preocupação no mercado internacional. “Todos os países importadores têm o direito de ser mais seletivos e investigativos, para ter mais certeza sobre o que estão recebendo. Não reclamamos disso, porque cada país deve manter a sua legislação e a sua segurança.”

Carbono zero

O ministro aproveitou o final da reunião para informar que a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) deverá apresentar, até o fim do ano, pesquisa com a produção de carne com emissão zero de carbono. “Todo o processo [de criação de bovinos] vem sendo desenvolvido com mitigações, com a melhoria de pastagens e tudo mais. Até o fim do ano, a Embrapa vai apresentar o balanço desse trabalho ao Brasil e ao mundo.”

Outro anúncio feito por Maggi foi o de que o México liberou as importações de arroz do Brasil. “Ontem mesmo, o México liberou a importação de arroz brasileiro, que estava fechada há muito tempo. Abriu-se a oportunidade de negociação de cerca de 900 toneladas do nosso arroz para aquele mercado.”
 

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil

Veja também

Embrapa é única brasileira entre maiores depositantes de patentes em biotecnologia agropecuária24/10/17 A Embrapa é a única instituição brasileira entre as dez principais depositantes de patente na área de biotecnologia agropecuária no Brasil. A constatação é um dos resultados da tese de doutorado da pesquisadora da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia Luciana Harumi Morimoto Figueiredo, defendida em setembro no......
Raças sintéticas são destaque em novo Catálogo Corte Europeu 201902/08/18 A ABS apresentou esta semana seu Catálogo Corte Europeu 2019. Este ano, a publicação vem com destaque para raças sintéticas, como o Braford e Brangus, acompanhando a tendência do mercado. "Sabemos que essas......
Cidasc celebra 38 anos de excelência em sanidade agropecuária28/11/17 A Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca celebra 38 anos de história e grandes conquistas para os catarinenses. Desde que foi criada,......

Voltar para Notícias (pt)