NOTÍCIAS

Postado em 07 de Fevereiro de 2018 às 13h31

Posicionamento da ABPA sobre exportações de animais vivos

  • Mercoagro – Edição 2018 -

A ABPA comemorou a decisão da presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região
(TRF-3), desembargadora Cecília Marcondes, que derrubou a liminar que proibia as exportações brasileiras de animais vivos, atendendo a um recurso apresentado pela Advocacia-geral da União (AGU) por solicitação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).
Embora não sejam impactadas diretamente pela questão, a avicultura e a suinocultura do
Brasil defendem o livre comércio e o cumprimento dos acordos de venda firmados, assim como o respeito ao agronegócio.
Para um país que busca gerar divisas por meio das exportações, é fundamental uma sólida
segurança jurídica, evitando decisões liminares tomadas a partir de questões ideológicas, e não de fundamentos técnicos. 
Por outro lado, é importante valorizar os esforços do Ministério da Agricultura, Pecuária e
Abastecimento, por meio da AGU, para reverter a questão com a apresentação de argumentações técnicas sobre o risco sanitário da reintrodução de animais já embarcados em um navio estrangeiro. 
Como nação, devemos valorizar os argumentos técnicos em detrimento a ideologias que
geram prejuízos à imagem e à credibilidade do Brasil.  Na busca pelo crescimento sustentável, não é cabível que avaliações ideológicas, sem o devido aprofundamento, norteiem decisões jurídicas. 
Fonte: ABPA

Veja também

Santa Catarina discute alternativas para abastecimento de milho22/02/18 Maior comprador de milho do país, Santa Catarina pensa em alternativas para abastecer o setor produtivo de carnes do estado. Com uma safra prevista em 2,4 milhões de toneladas de milho e um consumo de seis milhões de toneladas por ano, o agronegócio catarinense passa pelo maior déficit da história. Os caminhos para o abastecimento de milho em Santa Catarina foram o tema do......
Alimentos: Merck investe em carne produzida com cultura de células18/07/18 A companhia farmacêutica alemã Merck e a processadora suíça de carnes Bell Food Group investiram US$ 8,8 milhões na holandesa Mosa Meat, uma startup que pretende produzir carne a partir de culturas de células......
BTG afirma que 2016 será o 'ano da carne' e destaca Minerva e Marfrig05/04/16 Banco foge do consenso do mercado e acredita que margens devem ser mais fortes e de longo prazo Para o BTG Pactual, 2016 será o ano da carne. O banco de investimentos prevê margens fortes e afirma que a indústria do setor deve se......

Voltar para Notícias (pt)