NOTÍCIAS

Postado em 17 de Outubro de 2016 às 11h14

Setembro: Carne de frango é a principal proteína exportada, com US$ 632,19 milhões

Brasil embarcou 353,44 mil toneladas, número recorde para os meses de setembro. Balança do agronegócio tem superávit de US$ 57,57 bi no acumulado do ano

As exportações brasileiras do agronegócio alcançaram US$ 67,36 bilhões de janeiro a setembro deste ano, crescimento de 0,6% em relação ao mesmo período de 2015. As importações, por sua vez, somaram US 9,79 bi. Com isso, a balança foi superavitária em US$ 57,57 bi. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (07/10) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. A carne de frango foi a principal carne exportada com US$ 632,19 milhões (+8,5%), sendo a quantidade in natura, 353,44 mil tonelada, foi recorde para os meses de setembro. 

Segundo a Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio (SRI), o setor de carnes somou U$S 10,74 bilhões nas vendas externas, nos nove primeiros meses deste ano. Quase a metade é de carne de frango (48,2%). Depois, vêm a carne bovina (37,7%), carne suína (9,8%) e a carne de peru (2,2%).

O setor com maior valor exportado em setembro de 2016 foi o de carnes. Foram US$ 1,33 bilhão exportados, o que representou 19,3% do total das exportações do agronegócio no mês de setembro. A carne de frango foi a principal carne exportada com US$ 632,19 milhões (+8,5%). A expansão das vendas externas de carne de frango ocorreu em função do aumento da quantidade 5,4% exportada e, também, do preço médio de exportação, que subiu 2,9%. A quantidade exportada de carne de frango in natura (353,44 mil toneladas) foi recorde para os meses de setembro. As exportações de carne bovina caíram 9,0%, diminuindo de US$ 518,04 milhões em setembro de 2015 para US$ 471,61 milhões em setembro de 2016. Por outro lado, as exportações de carne suína tiveram elevação, passando de US$ 120,59 milhões em 2015 para US$ 166,79 milhões em 2016 (+38,3%). O valor exportado de carne suína in natura (US$ 153,73 milhões) foi recorde para os meses de setembro, enquanto a quantidade exportada, 63,0 mil toneladas, foi recorde da série histórica.

Insumos

As vendas externas de milho chegaram a US$ 3,13 milhões de janeiro a setembro, 43,8% de aumento na comparação com o mesmo período do ano passado. Em quantidade, a alta foi ainda maior: 52,3% (18,78 milhões de toneladas).

A soja em grão teve uma redução de 3,4% na receita (US$ 18,5 bilhões). Segundo a SRI, o motivo é uma queda de 3,5% no preço médio.

Carne Suína

Em relação ao mesmo período de 2015, apenas a carne suína e a de peru cresceram em valor (+12,2% e +1,8%, respectivamente). Mas, em volume, quase todas as carnes aumentaram, com destaque para a carne suína in natura, que cresceu 41,2% (474 mil toneladas).

Em setembro, as exportações do agronegócio brasileiro somaram US$ 6,91 milhões, o que representa uma queda de 4,5% em relação ao mesmo período de 2015.

Já nos últimos 12 meses (outubro de 2015 a setembro de 2016), as vendas externas totalizaram US$ 88,63 bi, 1% de acréscimo sobre o período anterior.

Fonte: Avicultura Industrial

Veja também

Carne de frango: embarques das UFs entre janeiro e agosto02/10 Os dados da SECEX/MDIC relativos às exportações de carne de frango dos oito primeiros meses de 2017 apontam que 10 estados mais o Distrito Federal – 65% das 17 UFs que efetivaram vendas externas no período – enfrentam redução no volume embarcado. Em termos regionais, o recuo atinge indistintamente as cinco regiões brasileiras. Senão em valores......
Mercoagro 2018: lançamento oficial será na próxima semana04/09 Empresários, expositores, apoiadores, autoridades e profissionais de imprensa participarão às 19h30 do dia 14 de setembro, na cantina do Cesec, em Chapecó, do lançamento de uma das maiores feiras técnicas da......

Voltar para Notícias (pt)