NOTÍCIAS

Postado em 10 de Abril às 15h12

Verde Vida fará a gestão dos resíduos da Mercoagro 2018

    Mercoagro 2018 desenvolverá ações de sustentabilidade ambiental

    Oficina Educativa Verde Vida – um dos mais antigos e mais eficientes programas sociais e ambientais de Chapecó – foi contratado para a gestão dos resíduos sólidos que serão gerados antes, durante e depois da Mercoagro 2018 – Feira Internacional de Negócios, Processamento e Industrialização da Carne – programada para o período de 11 a 14 de setembro próximo, no Parque de Exposições Tancredo Neves, em Chapecó. Ela tem o status de maior expo-feira do setor na América do Sul e é organizada pela Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) com apoio das principais entidades do setor agroindustrial da proteína animal.

    O gerente da Mercoagro 2018 Nadir José Cervelin coordenou, na última semana, reunião de trabalho com dirigentes do programa Juacir Pereira de Souza, Valnir Gallina, Silmari Pereira e Vanderlei Drabach.

    Ao final, ficou decidido que a equipe técnica do Verde Vida obedecerá a um plano ambiental no sentido da coleta e destinação dos resíduos produzidos na montagem, no transcurso e na desmontagem da estrutura da Mercoagro, no parque de exposições. Caberá ao Verde Vida dar destinação adequada a materiais como papel, papelão, plástico, adesivos, madeira e forrações (carpet).

    Uma equipe de dez pessoas trabalhará antes da abertura para acompanhar o período de montagem da feira; quatro pessoas durante a realização e dez pessoas durante a desmontagem. Uma mini-usina de processamento será instalada no Pavilhão do Artesanato, com prensa e outros equipamentos, para assegurar o melhor atendimento possível à expo-feira. Cerca de dez contêineres serão empregados nessa operação.

    O Verde Vida receberá remuneração estabelecida em contrato e ainda poderá obter renda adicional com os materiais coletados que tenham valor econômico e comercial. Outra empresa cuidará da coleta e destinação ao lixo gerado durante os quatro dias da expo-feira.

    Cervelin destacou que “a contratação do Verde Vida retrata o respeito da ACIC com o programa sócioeducativo e o reconhecimento ao trabalho que desenvolve há mais de 20 anos.” Lembra que a Mercoagro tem compromisso com a sustentabilidade ambiental e ecológica, comprovando que a indústria da carne contribui para manter a qualidade de vida e os ecossistemas em harmonia com as pessoas e com as atividades industriais.

    A Mercoagro 2018 terá área bruta total de 15 mil metros quadrados ocupada por 182 estandes que abrigarão cerca de 250 empresas. Esse conjunto será visitado por 15.000 compradores. O plano ambiental também levará em conta a circulação de 2.500 automóveis, vans e micro-ônibus pelo estacionamento da feira.

    A feira tem forte caráter internacional com visitantes e expositores da Alemanha, Argentina, Áustria, Bolívia, Chile, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, Holanda, Paraguai, Uruguai, França, Islândia, entre outros países. A previsão de negócios é da ordem de 160 milhões de dólares. Entre os expositores estarão empresas dos setores de refrigeração, automação industrial, ingredientes e aditivos, embalagens, transporte e armazenagem, equipamentos e acessórios, entre outros produtos e serviços para atender a indústria da carne. Outras informações em www.mercoagro.com.br.

    PROGRAMA

    A ONG Verde Vida Programa Oficina Educativa é uma associação com fins não-econômicos. Atua desde 1994 no município de Chapecó, desenvolvendo importante trabalho social de fortalecimento de vínculos e convivência educativa. Também desenvolve ações ambientais. É uma entidade reconhecida de utilidade pública nas esferas municipal, estadual, federal e filantrópica. Atende jovens em situação de vulnerabilidade da faixa etária de 10 a 17 anos através de oficinas socioeducativas, de convivência educativa e educadora com a prática de atividades lúdicas, de formação pessoal, de reforço escolar e de integração ao mercado de trabalho. Verde Vida busca a autossuficiência financeira por meio da coleta seletiva de recicláveis, gera emprego e renda na região carente dos bairros São Pedro e Bom Pastor.

    Veja também

    Santa Catarina terá redução de 16% na safra de milho22/01 Santa Catarina espera uma safra de milho 16% menor este ano. As estimativas iniciais do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa) são de que o estado tenha uma redução na área plantada e também na produtividade do grão, resultando em uma colheita de aproximadamente 2,7 milhões de toneladas na safra 2017/18. Os números foram......
    Maggi encerra visita ao Kuwait com promessa de reabertura de mercado16/05/17 Visita de três dias ao Kuwait foi encerrada nesta segunda-feira (15) pelo ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) com a promessa do governo daquele país de reabertura do mercado para carnes bovinas provenientes do......

    Voltar para Notícias (pt)