Notícias

Paraná lidera o abate de frangos, com 33,5% da participação nacional

Paraná lidera o abate de frangos, com 33,5% da participação nacional
10/Junho/2022
Compartilhar:

De acordo com as estatísticas agropecuárias do Instituto Nacional de Geografia e Estatística (IBGE) a Região Sul respondeu por 60,2% do abate nacional de frangos no 1º trimestre de 2022, seguida pelas Regiões Sudeste (19,2%), Centro-Oeste (14,7%), Nordeste (4,3%) e Norte (1,6%). O Paraná ainda lidera amplamente o abate de frangos, com 33,5% da participação nacional, seguido por Rio Grande do Sul (13,5%) e Santa Catarina (13,2%).

No 1º trimestre de 2022, foram abatidas 1,55 bilhão de cabeças de frangos, representando queda de 1,7% em relação ao mesmo período de 2021 e queda de 0,2% na comparação com o 4° trimestre de 2021. Este resultado significou o segundo melhor 1° trimestre na série histórica desde que a Pesquisa foi iniciada em 1997. O volume das exportações de carne de frango in natura foi recorde para um primeiro trimestre (Secex/ME). Esse cenário, associado ao aumento da demanda por proteínas de custo mais acessível contribuiu para a elevação dos preços pagos ao produtor, repassando parte do incremento dos custos de produção com rações e energia.

O abate de 27,25 milhões de cabeças de frangos a menos no 1º trimestre de 2022, em relação a igual período do ano anterior, foi determinado pela queda no abate em 17 das 25 Unidades da Federação que participaram da pesquisa. Entre aquelas com participação acima de 1,0%, ocorreram quedas em: Rio Grande do Sul (-9,97 milhões de cabeças), Paraná (-6,54 milhões de cabeças), Santa Catarina (-4,66 milhões de cabeças), Mato Grosso (-2,39 milhões de cabeças), São Paulo (-1,94 milhões de cabeças) e Minas Gerais (-1,78 milhões de cabeças). Em contrapartida, ocorreram aumentos em: Bahia (+2,66 milhões de cabeças), Mato Grosso do Sul (+863,73 mil cabeças) e Goiás (+644,09 mil cabeças).

Exportações

O relatório aponta que aa comparação entre os primeiros trimestres 2022/2021 o volume de carne de frango embarcado para o exterior com origem na Região Sul aumentou, porém num valor percentual menor do que o aumento total das exportações (+8,6%). Sendo assim, a sua participação no total exportado caiu de 79,6% para 78,8%. Com aumento de 9,0% nas exportações, foi de origem paranaense, o maior volume de carne de frango exportado entre todas as unidades da federação, e teve como seus principais destinos: China (83,59 mil toneladas), Emirados Árabes Unidos (48,37 mil toneladas), África do Sul (46,08 mil toneladas), Japão (25,50 mil toneladas), Filipinas (24,13 mil toneladas) e México (22,31 mil toneladas).

O volume exportado de carne de frango com origem em Santa Catarina registrou aumento de 9,1% e teve como seus principais destinos: Japão (33,68 mil toneladas), China (24,41 mil toneladas), Arábia Saudita (21,41 mil toneladas), Emirados Árabes Unidos (20,85 mil toneladas), África do Sul (15,96 mil toneladas) e Filipinas (15,57 mil toneladas).

Seguindo os outros dois cenários anteriores, a exportação de carne de frango de origem gaúcha também registrou aumento nas suas exportações com variação de 2,2%, e tiveram como seus principais destinos: Emirados Árabes Unidos (29,78 mil toneladas), África do Sul (16,74mil toneladas), Arábia Saudita (14,33 mil toneladas), China (11,23 mil toneladas) e Japão (9,05 mil toneladas).

Fonte: Avicultura Industrial

APP Mercoagro

Baixe nosso App
e acompanhe a
Mercoagro na
palma da mão

App Mercoagro - Google playApp Mercoagro - App Store