Notícias

Desempenho do frango (vivo e abatido) na 28ª semana de 2020, segunda de julho de 2020

Desempenho do frango (vivo e abatido) na 28ª semana de 2020, segunda de julho de 2020
13/Julho/2020
Compartilhar:

Na segunda semana de julho, 28ª de 2020, a comercialização do frango abatido esteve condizente com o momento do mês – época de concentração das vendas de alimentos. Tanto que, após iniciar o período com preços negativos em relação aos alcançados um ano atrás, voltou a apresentar variação positiva – fato que ocorre após mais de três meses de cotações inferiores às do mesmo período de 2019.

Sob esse aspecto, aliás, pode-se afirmar que o frango abatido alcança, no momento, a melhor cotação de 2020, pois acima do valor atual só os preços da primeira quinzena de janeiro, vindos (por inércia) dos altos valores alcançados no período de Festas. Assim, a despeito de registrar (na média das duas primeira semanas de julho) valorização de 7,26% sobre o mês anterior e de 3,93% sobre julho de 2019, encerrou o primeiro decêndio do mês com uma remuneração cerca de 10% inferior à vigente nos primeiros dias do corrente exercício.

Por seu turno o frango vivo (base: interior paulista), após 25 dias de preços inalterados, iniciou o segundo decêndio de julho com um reajuste de cinco centavos, o que significa que foi comercializado no sábado (11) por R$3,65/kg, maior valor nominal já registrado na história moderna do setor.

Como faltam poucos dias para a virada de quinzena (ocasião em que as vendas refluem), a época do reajuste é um tanto inusitada. Ocorreu por pressão do setor produtivo (extremamente pressionado por custos em forte ascensão), sendo favorecida pela oferta ajustada e garantidora, tudo indica, de um mercado firme pelo restante do mês.

Fonte: AviSite

Termos de Uso e Aviso de Cookies

Cookies: a Mercoagro salva estatísticas de visitas para melhorar sua experiência de navegação, obtenha mais informações em nossa Política de Privacidade